O poder do Boca a boca virtual

Os brasileiros não só são fanáticos por redes de relacionamento como também estão bastante atentos ao que se fala sobre marcas e produtos no ambiente virtual. A constatação é de uma pesquisa conduzida pela agência de publicidade F/Nazca e pelo Datafolha. Segundo mostram os dados, 43% dos internautas brasileiros levam em consideração a opinião de outros internautas no momento de optar por uma ou outra marca ou escolher um produto – índice que sobe conforme o nível educacional e a renda (54% para internautas com nível superior e 49% para os que pertencem às classes A e B). “Essa é uma característica típica do internauta formador de opinião, mas que tende a crescer e a se popularizar”, afirma Fernand Alphen, diretor da F/Nazca.

As empresas dedicam uma atenção especial a essa realidade, e as que lidam com produtos voltados aos jovens começam a intensificar a comunicação pela web. A AmBev, por exemplo, reformulou recentemente sua estratégia online para a marca Skol. Antes dispersas por vários websites, as ações da empresa foram agora reunidas em um único portal, onde o consumidor encontra desde ferramentas para viralizar o conteúdo até serviços como a previsão virtual do tempo. A equipe da Skol monitora tudo o que se fala da marca nas redes de relacionamento. “A ideia é agir rapidamente em caso de problemas e reclamações”, diz Sérgio Eleutério, gerente da plataforma jovem da Skol.

[Via Época Negócios]

Mais de 90% dos executivos utilizam redes sociais como ferramenta de trabalho. (via @admnews)

02 de dezembro de 2009 às 00:10

Por Equipe InfoMoney – InfoMoney

Mais de 90% dos executivos de média e alta gerência utilizam redes sociais tanto como ferramenta de trabalho, quanto como um meio de comunicação pessoal. É o que aponta pesquisa realizada pela empresa de recrutamento especializado Robert Half.

O estudo realizado com 375 executivos de todo o País revela que 46% dos entrevistados utilizam sites de relacionamento para fins pessoais e 44%, para fins profissionais.

A prova de que os executivos têm consciência da importância das redes sociais para a vida profissional é que 80% deles usariam a internet para procurar emprego.

Empresas

Embora as redes sociais estejam se tornando cada vez mais importante para os profissionais, as empresas em que eles trabalham não possuem perfil em sites do gênero.

A pesquisa mostra que apenas 20% das empresas em que os executivos que foram entrevistados trabalham têm cadastro em site de relacionamento.

Internet

Confira, abaixo, algumas dicas para uso da internet no trabalho, para que ela não prejudique o seu desempenho:

  • Foque no seu objetivo
    Encontre a melhor forma de conduzir o seu ritmo de trabalho e gerencie suas tarefas.
  • Concentre-se em suas atividades
    Antes de recorrer à internet, liste quais as informações necessárias, para facilitar sua busca. Concentre-se na tarefa e não se disperse.
  • Use a tecnologia a seu favor
    Utilize os recursos disponíveis a seu favor. A internet pode ajudar muito o seu trabalho. A informação é fundamental..
  • De olho na rotina
    Estabeleça uma rotina e destaque alguns horários do seu dia para os assuntos pessoais. Cabe a você respeitar as regras e, a partir delas, criar a sua rotina, dedicando-se ao trabalho e entregando-se à dispersão no momento certo.

Proposta de reforma eleitoral libera doação via internet e uso do Twitter

Compra de espaço publicitário na rede, pelo texto, fica proibida. Para valer já em 2010, proposta tem que ser aprovada até setembro.

Compra de espaço publicitário na rede, pelo texto, fica proibida. Para valer já em 2010, proposta tem que ser aprovada até setembro.

O grupo de trabalho responsável por propor mudanças na lei eleitoral apresentou um projeto de reforma nesta quarta-feira (24), em Brasília. Pelo documento, fica liberado o uso de e-mail, blogs, sites de relacionamento e até do Twitter nas campanhas, que começariam a partir do dia 5 de julho. Os candidatos também poderão receber doações via internet, mas somente de pessoas físicas.

Apesar da liberação da rede para a campanha, os políticos ficarão proibidos de comprar espaços publicitários na internet. Os simpatizantes também vão poder fazer páginas na internet de apoio aos seus candidatos. Segundo o texto, outdoors nas ruas passam a ser irregulares.

Pela proposta, os debates entre candidatos na internet também serão liberados, mas com as mesmas normas em vigor hoje: as regras devem ser aprovadas por dois terços dos participantes.

Segundo o texto, as doações via internet terão um limite, como acontece atualmente. Cada doador poderá dar às campanhas até 10% de sua renda bruta anual. Pessoas jurídicas ficam impedidas de usar esse método para doação.

Urna eletrônica

O texto apresentado pelo grupo propõe uma auditoria em 2% de todas as urnas eletrônicas do país. A partir do ano que vem, diz o projeto, entraria em vigor uma norma que exige a apresentação de um documento com foto, juntamente com o título, na hora da votação.

A proposta também implementa uma novidade a partir da eleição de 2014: a urna eletrônica passaria a apresentar um resumo de todos os votos e imprime uma cópia dele, que seria depositada em uma urna.

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), deve apresentar o texto na próxima semana ao plenário. Para entrar em vigor já nas eleições de 2010, ele deve ser aprovado pela Câmara e pelo Senado até setembro deste ano.

Texto interessante sobre o Twitter…

Twitter é piar em inglês. Mas espiar é uma das coisas que explicam seu enorme sucesso. É uma divisão de conteúdo virulenta e violenta. E como as pessoas e celebridades digitais não se agüentam e twittam até para contar que estão com fome a gente acaba por ficar espiando a vida dos outros. E por isso concordo que o termo é seguidores mesmo. Pois ficamos seguindo e espiando.

 

Mais legal ainda é perceber que estas celebridades digitais ou mesmo os normais ficam com o Iphone na mão e twittam (tuitam ?) na base da reação e da emoção. Isso é um perigo para quem twuitta e uma delícia para quem segue.

E assim passam-se as horas com a gente espiando o que aquele antigo carinha da Plug In anda fazendo em Miami, o que aquela descolada colunista do Blue Bus anda fazendo em London, o que o próprio ônibus azul anda publicando e assim por diante.

Continuar lendo

Retweet, twittar, e outras twittices… um “twitcionário”

Toda hora aparecem no Twitter termos e expressões próprias da ferramenta que só quem convive algum tempo nela consegue entender. É “baleiando” para cá, “retweet” para lá, e muitos outros termos. Foi para acompanhar o surgimento desses termos que o usuário @ahocley criou o twictionary, um wiki no qual se tem uma lista dessas palavras pouco usuais próprias do Twitter, indicando quem a mencionou pela primeira vez. Confira abaixo algumas definições em português (ou vá direto à fonte e veja outras mais)! Se você já criou ou viu algum outro termo, avise aí nos comentários (e já aproveite e inclua lá no wiki também).

Continuar lendo

O que é o Twitter?

A pergunta é comum e mostra como o serviço ainda é desconhecido ou pouco entendido por muitas pessoas. Abaixo, mais um texto tentando esclarecer as maravilhas do Twitter para aqueles que buscam informações.

O post, que é do ano passado mas ainda tem o conteúdo bem atual, foi feito e publicado por Havi Brooks no Fluent Self e traduzido porClaudia Belhassof.

Twitter desmistificado e desmascarado

Este é um post sobre o Twitter. Sim, sim, sim. Eu disse que jamais escreveria sobre o Twitter, mas as pessoas continuam a me pedir para explicar sobre que diabos estou falando.

Continuar lendo

As aves que aqui tuítam não tuítam como lá?

por Gil Castillo

Há alguns meses rendi-me ao Twitter e passei a entender a dimensão do “What are you doing? (o que você está fazendo?), pergunta que representa o espírito dessa rede social. E confesso que gostei.
Para os não iniciados, aqui vai uma pequena explicação: a palavra “twitter” pode ser traduzida como “gorjeio”, ou seja, “canto melodioso formado por notas rápidas, emitido por algumas aves”, segundo Houaiss. No mundo digital o Twitter tem sido chamado de “micro-blog”, onde pessoas publicam seus gorjeios em mensagens de até 140 caracteres, sobre o que estão fazendo naquele momento. Você segue e é seguido, recebendo apenas as mensagens de quem quer. Se não quer saber o que determinada pessoa tomou no café da manhã, basta não segui-la. Mas, se quer acompanhar o que tem feito seu astro de rock, seu amigo distante ou o que um jornal publica em tempo real, você se conecta. Afinal, somos todos um pouco voyeurs.

Continuar lendo

Políticos e as Redes Sociais: ‘Um presidenciável já me procurou’, diz consultor

Uma forma de medir o interesse dos políticos pela internet e pelas redes sociais é contar o número de consultas que eles têm feito a especialistas no assunto. Moriael Paiva, diretor de criação da Talk Interactive – agência de marketing digital que comandou a campanha on-line de reeleição do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), em 2008 -, afirma que ao menos um político o procura a cada semana em busca de conselhos, sendo que ao menos um deles é um presidenciável. Na entrevista a seguir, Paiva fala do interesse dos políticos pelas redes sociais e pela internet em geral, de que forma essas ferramentas deverão ser usadas em 2010 e ainda da discussão legal a respeito: a falta de uma legislação específica deixa a questão a cargo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e dos Tribunais Regionais Eleitorais (TRE).

Continuar lendo