Brasil pede que EUA investiguem Universal

Da Redação

O Ministério Público do Estado de S. Paulo encaminhou pedido de cooperação internacional ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos em investigação sobre supostas irregularidades cometidas por membros da Igreja Universal do Reino de Deus. O objetivo é descobrir o destinatário de R$ 17,9 milhões, que a Igreja é acusada de ter remetido ilegalmente para uma conta no JPMorgan Chase, de Nova York.

O pedido, que prevê a quebra do sigilo de uma conta bancária, foi feito na semana passada. De acordo com a Folha de S. Paulo, o Departamento de Justiça dos EUA remeteu o pedido à promotoria de Nova York.

Caso a irregularidade seja confirmada, o Ministério Público pode pedir o congelamento e o repatriamento dos valores da conta.

O advogado da Universal, Antônio Sérgio de Moraes Pitombo, disse desconhecer o pedido de investigação nos EUA. Ele afirma que as acusações de remessas ilegais são antigas e já foram arquivadas em outros inquéritos.

Com informações da Folha de S. Paulo.

Morre no Rio, aos 108 anos, o último marechal do Exército

Morreu nesta quarta-feira, no Rio, Waldemar Levy Cardoso, o último marechal do país que ainda estava vivo. O mais alto posto do Exército foi extinto em 1967, quando houve uma reforma estrutural na instituição. Na ocasião, ficou definido que só haveria promoção de um general ao posto de marechal em caso de guerra.
O último marechal do país estava internado no Hospital Central do Exército, no bairro do Benfica, e morreu aos 108 anos.
Nos 48 anos de serviço dedicados ao Exército, o marechal Levy Cardoso participou da Revolução Liberal de 1924, em São Paulo, da Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas à Presidência e também da luta contra os revoltosos da Intentona Comunista de 1935.
Ele chegou ao posto de marechal em 1966, um ano antes de a patente ser extinta, quando passou para a reserva.
No governo militar que comandou o Brasil de 1964 a 1985, Cardoso foi presidente do Conselho Nacional de Petróleo, cargo que assumiu em 1967. Em 1969, assumiu a presidência da Petrobrás por sete meses e, de 1971 a 1985, fez parte do conselho de administração da empresa.
Segundo o Exército, o corpo do militar é velado no Palácio Duque de Caxias, no Rio.

Vegonha nos poderes…

Enquanto os Ministros do STF entram em bate boca pra saber quem tem menos moral para dar lição nos outros, na Câmara Federal os Deputados debatem se seus familiares podem ou não usufruir de verbas públicas para viajar pelo Brasil e Exterior, já a Senadora Kátia Abreu insiste na intervenção federal no Pará, ameaçando a Governadora Ana Júlia de impeachment caso não se resolva os casos de reintegração de posse das terras ocupadas pelos “companheiros” do MST, sem contar o caso dos Kits escolares que dizem ter superfaturamento. Já no Parlamento Estadual do Pará, após a renuncia da vaga de Deputado Estadual pelo acusado de pedofilia Afonso Sefer, iniciou-se uma batalha travada entre o tucuruiense Francisco Gualberto (DEM) e o Vereador Nadir Neves (ex-DEM, atualmente no PTB) para ocupar a referida vaga. Já na Câmara Municipal de Belém, 17 vereadores ainda lutam pela instalação da CPI da Saúde para apurar o caos e a péssima gestão dos recursos destinados a saúde pela atual Prefeitura, o Prefeito permaneceu lacônico e pelos bastidores iniciava-se a caça as bruxas aos vereadores signatários… a Vereadora Vanessa Vasconcelos (umas das cabeças da CPI) é acusada pela ex funcionária lotada em seu gabinete, mas que exercia trabalho de empregada doméstica em sua residência, de receber os vencimentos da funcionária e repassar apenas o mínimo, na tentativa de continuar a caçada, acusaram também o Vereador Carlos Augusto do mesmo erro de Vanessa, logo desmentido pela própria funcionária dele, que ficou constrangida pelo assédio da imprensa. Ainda tem as acusasões de improbidade administrativa por parte da Prefeitura de Belém, e do próprio Presidente da Câmara Municipal Vereador Walter Arbage – que era sócio de uma empresa prestadora de serviços para a Prefeitura levando a bolada de pouco mais de R$ 5.600.000,00, que corre o risco de perder o mandato.

É assessora de comunicação de prefeito assinando reportagens de denuncias contra a oposição, é prefeito viajando pros states, é vereador querendo bater no outro, é uma troca de acusações, é funcionário da saúde não indo trabalhar pra ir pra câmara municipal protestar contra a instalação da CPI e o povo morrendo no pronto socorro municipal….

 

Peço-lhes desculpas, mas…. TÁ UMA CAGADA!

Suprema discussão

G1 Política

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Medes, presidente da corte, e Joaquim Barbosa tiveram uma discussão durante a sessão plenária desta quarta-feira (22), já no final da tarde.

O tribunal julgava um recurso do governo do Paraná sobre a constitucionalidade de uma lei que incluía os funcionários privados dos cartórios do Paraná no sistema de previdência estadual. Barbosa pediu detalhes sobre o processo, mas Gilmar Mendes retrucou dizendo que o ministro havia faltado à sessão que deliberou sobre o assunto.
A discussão começou quando o presidente do STF disse que Joaquim Barbosa não tinha condições de dar lição de moral a ninguém e que “julga por classe”.
Barbosa respondeu: “Vossa excelência está destruindo a Justiça deste país e vem agora dar lição de moral em mim. Saia à rua ministro Gilmar”.
“Eu estou na rua”, disse Mendes.
“Vossa excelência não está na rua não. Vossa excelência está na mídia, destruindo a credibilidade do Judiciário brasileiro. É isso”, disse Barbosa. “Vossa excelência quando se dirige a mim não está falando com os seus capangas do Mato Grosso, ministro Gilmar. O senhor respeite”, acrescentou.
Mendes respondeu: “Vossa excelência me respeite. Eu te respeito”.
Logo depois da áspera discussão, a sessão desta quarta foi encerrada.
O bate-boca começou durante a análise de embargos (recursos) protocolados contra duas leis julgadas inconstitucionais pelo Supremo. Uma das ações, a que gerou a discussão, se referia a uma lei estadual de 1999 que criou o Sistema de Seguridade Funcional do Estado do Paraná.
A legislação foi considerada inconstitucional pelo STF em agosto de 2006, mas o recurso questionava se a mesma seria invalida desde sua criação ou somente a partir da decisão.

Relembre a discussão passada:
Outro embargo tratava do foro privilegiado. Em 2005, o Supremo considerou inconstitucional uma lei de 2002 que definia que processos contra autoridades com foro permaneceriam na Corte mesmo se o réu deixasse de ter cargo político.

O LIVRO PROIBIDO

 

Do Blog da Kali

Pra quem ainda não sabe, o livro do jornalista Ivo Patarra sobre o escândalo do mensalão e a responsabilidade de Lula no caso, que foi “proibido”, está disponível para leitura e download na Internet.

Nas décadas de 60 e 70 do século 20, não foram poucos os brasileiros a desafiar os “donos” do poder e a combater por liberdade e democracia. Muitos tombaram, mas a luta não foi em vão. Hoje o Brasil é um país livre e democrático, como demonstram os serviços prestados pela imprensa na apuração do escândalo do mensalão. Nesse início de século 21, a luta das forças progressistas é por justiça social e distribuição de renda. E a luta passa prioritariamente pelo combate à corrupção. A construção de uma sociedade sem tantas desigualdades pressupõe uma imprensa atuante, sempre pronta a denunciar o clientelismo, o fisiologismo e o chamado toma-lá-dá-cá. Jornalistas têm a missão de zelar pela transparência das ações do poder constituído e pela boa aplicação do dinheiro público, apontando desvios e demais expedientes que lesem os direitos e os legítimos interesses do povo. Se houver responsabilidade e espírito público, teremos nas mãos as ferramentas necessárias para assegurar investimentos em projetos sérios, eficientes e de alcance social. Dessa forma, transformaremos o Brasil num país desenvolvido e em uma grande nação. O escândalo do mensalão confirma, uma vez mais, que a imprensa livre, pluralista e vigilante é imprescindível à democracia e ao Estado de Direito. Nada melhor para a sociedade do que jornalistas determinados, incapazes de se curvar a pressões econômicas, chantagens políticas ou ao benefício das sempre generosas verbas publicitárias, em troca da omissão e do silêncio sobre o jogo sujo dos “donos” do poder. Este livro homenageia dezenas de profissionais de imprensa, aqui citados nominalmente. São repórteres que não se intimidaram, não abaixaram a cabeça aos poderosos da vez, e contribuíram de forma decisiva para desvendar e elucidar o mais extenso e complexo esquema de corrupção governamental da história brasileira, em todos os tempos.

Ivo Patarra
Julho de 2006

Senador Mão Santa convoca senadores para ir às ruas!

Durante a vigília no Senado, o Senador Mão Santa (PMDB-PI) conclama a todos os Senadores e demais parlamentares para irem às ruas, promoverem grandes atos em praças públicas e junto com o POVO firmar a luta em favor da manutenção do sistema previdenciário.

Para ouvidos moucos (como muitas vezes o senado faz), só o grito e a pressão das ruas para se fazer ouvir!”

Senador José Nery (PSOL-PA)

motivos para o Brasil ser o País que é…

Do site da Morróida….

 

“… SÃO PAULO – Cerca de 30 mil pessoas passaram pelo velório e 10 mil acompanharam o enterro da adolescente Eloá Cristina Pimentel da Silva, 15 anos, nesta terça-feira… “

“…Milhares de populares manifestam contra os pais de Isabella Nardoni…”

Porra, vão procurar emprego bando de fdp ociosos!

O mundo esfarelando, a economia afundando e esse bando de desempregado, aposentado e vagabundo fazendo barulho por causa de uma, das 3942 tragédias que acontem por dia no Brasil.Nojo deste país.

O post acima foi idéia do meu amigo Zippo.

E outra, vejam este post, pra mim é perfeito. Pergunto-lhes, caros usuários, a culpada-mor dessa história toda é a mãe, que deixou uma menina de 12 anos namorar um cara de 20.

depois da crise…

Peço desculpas pela expressão, mas….

Depois de toda essa CAGADA de CRISE financeira dos EUA, e o nosso Presidente achando que tá tuuuuuuudo ótimo e nada vai nos atingir, depois vai comentar que não sabia de nada… enquanto o povo sofre as consequências!

13 de maio…

A Princesa Imperial Regente, em nome de Sua Majestade o Imperador, o Senhor D. Pedro II, faz saber a todos os súditos do Império que a Assembléia Geral decretou e ela sancionou a lei seguinte:
Art. 1°: É declarada extinta desde a data desta lei a escravidão no Brasil.
Art. 2°: Revogam-se as disposições em contrário.
Manda, portanto, a todas as autoridades, a quem o conhecimento e execução da referida Lei pertencer, que a cumpram, e façam cumprir e guardar tão inteiramente como nela se contém.
O secretário de Estado dos Negócios da Agricultura, Comercio e Obras Publicas e interino dos Negócios Estrangeiros, Bacharel Rodrigo Augusto da Silva, do Conselho de sua Majestade o Imperador, o faça imprimir, publicar e correr.
Dada no Palácio do Rio de Janeiro, em 13 de maio de 1888, 67º da Independência e do Império.
Princesa Imperial Regente.
Rodrigo Augusto da Silva
Carta de lei, pela qual Vossa Alteza Imperial manda executar o Decreto da Assembléia Geral, que houve por bem sancionar, declarando extincta a escravidão no Brazil, como nella se declara. Para Vossa Alteza Imperial ver. Chancelaria-mor do Império.- Antônio Ferreira Viana.
Transitou em 13 de Maio de 1888.- José Júlio de Albuquerque.