E o trânsito de Belém…

  • Do site da CMB:

Durante Sessão Especial convocada pelo vereador Carlos Augusto, o promotor de justiça de defesa do meio ambiente Benedito Wilson Sá, fez uma séria denúncia. Segundo ele, quando em visita ao Rio de janeiro, tomou conhecimento de que empresários dali estariam mandando sucatas de ônibus para Belém para serem utilizados no trânsito da capital paraense. Segundo o promotor, esses ônibus são retirados da frota carioca após cinco anos de uso, tempo de vida que é permitido para cada veículo no transporte coletivo naquela capital.sessao especial transito de belem carlos augusto 24.09 020

Wilson confirmou que já entrou com uma ação junto a CTBel, pedindo informações sobre o número de ônibus, a quem pertencem e tempo de uso de cada veículo. Segundo ele, sabe-se que há muitos anos, os empresários do setor de transporte público de Belém não investem em ônibus novos, ludibriando a população com ônibus velhos e recuperados em outras praças. Ele confirmou que na segunda-feira, 27, ingressará com uma ação para proibir a entrada em Belém, de veículos pesados acima de 4 toneladas. Benedito Sá foi o autor da ação que culminou com a proibição do desembarque de caminhões com cargas vivas (bois) nos portos de Belém.

No que se refere a melhoria do sistema de transito em Belém, o promotor e os demais participantes da sessão que se pronunciaram, concordam que o transito está Caótico, falta investimento da Prefeitura no setor, maior fiscalização, construção de um terminal de integração, mais ciclovias, aumento do efetivo da CTBel através de concurso publico e reordenamento das linhas, são algumas das sugestões propostas para evitar que o transito de Belém entre em colapso total já em 2014 como já foi prognosticado.

Por outro lado o coordenador do DETRAN Walter Aragão questionou a falta de uma ação integrada entre União, Estado e Município. Segundo estatística, somente até 1º de julho deste ano, Belém já havia registrado mais de 4.000 acidentes com 40 óbitos. Walter Aragão também revelou que o DETRAN implantou um serviço 24h integrado com o CIOP, visando atender a população através do nº 190.

sessao especial transito de belem carlos augusto 24.09 009 O vereador Carlos Augusto, diante das denúncias formuladas pelo promotor Público afirmou que medidas severas deverão ser tomadas contra o governo municipal, se possível até mesmo junto ao judiciário visando restabelecer a dignidade do belenense. O ponto negativo da sessão, na concepção, do vereador Carlos Augusto, foi a ausência da CTBel ou seu representante, cujo assunto está diretamente ligado aquele órgão. Todas as sugestões feitas durante a sessão, serão transformadas em requerimento que será encaminhado ao Executivo Municipal.

 

A Ctbel e a Seurb não deram as caras na audiência pública sobre o trânsito de Belém, hoje de manhã, na Câmara. Aliás, o único órgão da prefeitura presente foi a Guarda Municipal, cujo representante entrou mudo e saiu calado. O da Arcon também nada disse nem lhe foi perguntado. Pior é que a maioria dos vereadores não prestigiou a sessão, embora o tema seja literalmente caso de vida e morte dos munícipes pelos quais prometeram trabalhar. Apenas os vereadores Carlos Augusto – autor da proposta e presidente da sessão -, Fernando Dourado, Cobrador Pagador, e Otávio Pinheiro participaram.

O promotor de Justiça Benedito Wilson Sá fez um pronunciamento irretocável, em que abordou todos os pontos críticos do trânsito, e revelou que amanhã mesmo entrará com uma ação para disciplinar o tráfego de carretas na área urbana, limitado ao período entre as 21 horas e as 6 da manhã.

Um cidadão cobrou do Judiciário o engavetamento do processo contra os culpados pelo atropelamento e morte de seu filhinho, há dois anos. Já trocaram três juízes e o processo não anda.

A sessão foi bem movimentada, com duração de cerca de três horas. Se a Prefeitura não fizesse ouvidos moucos, teria levado uma lição de cidadania, porque todos os que se manifestaram levaram sugestões, passando pela educação para o trânsito desde a pré-escola, construção de passarelas para pedestres, ciclovias, desobstrução das calçadas, substituição dos ônibus sucateados, imundos e inseguros, transporte público integrado em toda a RMB, metrô de superfície, fiscalização efetiva e atuação integrada da administração pública. O problema, como ninguém ignora, é de gestão.

A novidade foi a participação ativa de blogueiros e twitteiros, como Ver. Carlos Augusto, Tiago Paolelli, Belém Trânsito, Gilton Paiva, Juventude Democratas do Pará e Franssinete Florenzano.

Ar condicionado não empolga!

No AMAZÔNIA:

Os vereadores de Belém começaram a discutir, ontem, no plenário, o projeto de lei do vereador Gervásio Morgado (PR) sobre a implementação de ar-condicionado nos transportes urbanos da cidade. Considerado um projeto polêmico na Câmara, a idéia divide opiniões até mesmo entre os governistas da bancada que dá sustentação ao prefeito de Belém, Duciomar Costa. Enquanto os vereadores discutiam sobre o projeto, nas ruas, a população não demonstra muita empolgação.
Na opinião dos usuários do transporte coletivo, existem outros tipos de benéficios que dariam mais comodidade aos habitantes, como quantidade, qualidade e segurança nos transportes coletivos. Eles dizem que com essas modificações, o ar-condicionado nos transportes coletivos se tornaria um projeto interessante. A partir dessas mudanças, muitos concordam com um possível aumento.
Para a funcionária pública Adelina Carneiro,60, o importante é que aumente o número das frotas de ônibus. Ela que é moradora do distrito de Mosqueiro, diz que é contra a colocação do aparelho nos transportes já que tem que viajar no sufoco todos os dias, devido a pequena quantidade de ônibus para a cidade. ‘O importante é chegar na casa da gente. Deveria ter mais transporte. Mosqueiro não é aqui perto, o pior é viajar em pé até lá’, conta.
‘Eu pagaria mais caro, pois as vezes chove e não pode abrir a janela. Nos ônibus é muito quente e quanto está lotado é um sufoco’, afirma o segurança de 43 anos, João Batista.
O vereador Orlando Reis (PP), lider do governo na câmara, disse que se for feita uma pesquisa junto aos usuários mostrando a possibilidade de um aumento de tarifa em 17%, – conforme estudo técnicos realizado pela Companhia de Transporte do Município de Belém (CTBel)- o projeto não seria aceito.
Já o presidente da câmara, o vereador Zeca Pirão (PP) manifestou apoio ao projeto de Morgado. Para ser aprovado, o projeto de lei que visa colocação de ar-condicionado nos coletivos do município precisa passar também pelo prefeito de Belém. Esta é a segunda vez que o projeto e discutido na Câmara. No ano de 2006, o projeto foi rejeitado por apenas um voto.

Meus amigos Vereadores… por favor!!!!

Hoje eu estava voltando da faculdade em um ônibus da linha “Guamá Pte Vargas” e ao passar em frente ao mercado de São Brás, vinha na frente uma van do TRANSPORTE ALTERNATIVO e o EDUCADÍSSIMO SR. MOTORISTA tratou de “fechar” a van, obrigando-a a subir na calçada a fim de evitar o acidente!

Agora pergunto-lhes, SENHORES VEREADORES, quem estava errado? A van que não pode fazer o transporte de passageiros por AINDA não estar regularizado e subiu na calçada para preservar a integridade física dos passageiros (a gente sabe que é pra não dar prejuízo pro dono da van, mas vai lá…)? ou o MOTORISTA da linha regular que, com sua IMPRUDÊNCIA, arriscou a VIDA de dezenas de pessoas que estavam dentro do ônibus e da van?

 

AGUARDAREI AQUI O POSICIONAMENTO DE ALGUM DOS SENHORES VEREADORES DE BELÉM!

 

SERÁ SE É DE AR CONDICIONADO QUE PRECISAMOS? OU SERÁ UM SERVIÇO DE QUALIDADE? É JUSTO O AUMENTO DA PASSAGEM DO ÔNIBUS SEM A CONTRAPARTIDA DA MELHORIA DA QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO E DA SEGURANÇA NO TRANSPORTE PÚBLICO?

A segurança questionada não é contra meliantes, que diminuiu graças a implantação das câmeras nos coletivos, mesmo sabendo que a segurança dos usuários não é o fator principal deste investimento!