MPE reforça proibição da massa de caranguejo (via @diariodopara)


Foto: Wagner Santana


Promotores discutiram a venda clandestina da polpa do caranguejo

Para reforçar a proibição da massa do caranguejo, donos de restaurantes e estabelecimentos comerciais que vendem pratos preparados com polpa de caranguejo assinarão um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) nos próximos dias. A proibição decorre da falta de higiene verificada na produção artesanal da polpa.

O TAC foi uma das soluções encontradas pelo Ministério Público do Estado (MPE) para a venda clandestina do crustáceo, em reunião acontecida na manhã de hoje (20), com representantes do Ministério da Agricultura, Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará, (Adepará), Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), além de procuradores de oito comarcas do interior, entre elas Salinas, Maracanã, São Caetano de Odivelas e São João de Pirabas. A reunião foi presidida pelo 3º promotor de Defesa de Justiça de Defesa do Consumidor, Marco Aurélio Lima do Nascimento.
Na semana passada, a Adepará apreendeu 150 quilos de polpa de caranguejo no aeroporto de Belém, com destino à Paraíba. (Diário Online)

>> Leia mais:

MPE quer debater a caso da "polpa de caranguejo"

Polpa de caranguejo oferece risco de contaminação

Sigam-me no twitter @GiltonPaiva!

Participe do debate...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s